Uma homenagem

Diz um ditado que só valorizamos as coisas depois que as perdemos. Da minha parte posso afirmar que estou em uma fase da vida em que não posso perder mais nada, tudo que eu tiver que valorizar e aproveitar tem que ser agora. Não quero que em alguns anos eu olhe para trás e me sinta arrependido de ter feito(ou pior, não ter feito) algo. Por isso esse post é uma homenagem precoce e muito merecida. Infelizmente não tem a grandeza que eu gostaria como homenagem.

Apesar das diferenças, brigas, desavenças e todo tipo de discordância tenho que valorizar algumas coisas que meu pai sempre me fez ver, mesmo que de forma implícita. O valor da inteligência, os estudos, o saber. Aprendi que isso pode ser mais importante do que bens materiais e que se bem aproveitado pode ser uma vantagem no mercado de trabalho, acadêmico, enfim…saber nunca é demais.

Acho que soube aproveitar bem esse ensinamento. Agora utilizo uma parte dele para prestar esta homenagem. Em 2009 tive uma tarefa na aula de criar um logotipo e todo o manual de aplicação para uma empresa de minha escolha.  Decidi pela oficina do meu pai, que nunca teve uma identificação que fosse remotamente parecido com um logotipo. Abaixo vocês podem conferir o logo pronto e algumas partes do manual de aplicação que eu fiz.

Para os que tenham interesse mais técnico, podem baixar o manual completo aqui.

Como eu disse é uma homenagem bem singela. Gostaria de ter o talento para escrever uma poesia, um um texto mais inspirado. Mas aqui eu prestei minha homenagem com o que eu sei fazer.

Espero nunca deixar de falar o que deve ser dito na hora certa. Obrigado pelo que tu me ensinou e na verdade nessa nova fase de nossas vidas, continua me ensinando. E desculpe pelas minhas pisadas na bola.

Pai eu te amo, fica bom logo e vamos curtir a vida juntos por muito tempo.

O tempo, o tempo…

Olá pessoal,tudo bem?

Estive afastado do blog por vários motivos, mas cá estou novamente. Tenho que admitir que alguns foram motivos pouco agradáveis e outros muito pelo contrário. Mas não não vou me ater nas coisas ruins, vamos as boas.

Trabalho é a palavra. Ou emprego, serviço, como queira chamar. O que importa que isso é muito bom.  Sei que o Brasil tem fama de país de preguiçoso, síndrome de Zé Carioca e adepta do jeitinho brasileiro ou lei de Gérson. Mas enfim, esse esteriótipo não serve para todos os brasileiros, excetuando os políticos é claro. Muita gente gosta de trabalhar, e além disso precisa. Claro que seria bom ganhar dinheiro sem trabalhar, mas sabemos que isso não acontece (a não ser que você ganhe na mega sena). Trabalhamos por necessidade, para sobrevivermos, para pagarmos as contas e termos o mínimo de conforto. Mas eu pelo menos sinto prazer em ter minha fonte de renda e agora, melhor de tudo, fazendo o que gosto e o que eu sei. É o caso que eu vivo agora, estou sem tempo livre, mas estou feliz e satisfeito com isso.

Agora o que pode ser surpreendente é que a falta de tempo para o blog se deve ao próprio blog! Entendeu? Pois é, em uma de minhas inúmeras entrevistas de emprego, em uma delas  fui instigado a criar este blog. Cheguei em casa, baixei a cabeça e fiz o blog. Fiquei satisfeito com o resultado, gostei de fazer, tive prazer com a tarefa. Então mandei o link para a pessoas que me entrevistou. Não recebi retorno, não sabia se estava bom ou não, se tinha agradado…bem, como eu estava curtindo e tinha tempo, continuei atualizando e colocando posts que achava que eram relevantes.Mas a moral da história(e para encurtar pois estou assando uma pizza), consegui o emprego. Fui chamado em parte pelo que eu fiz no blog e agora tenho pouco tempo para atualiza-lo. Mas não estou reclamando, prefiro trabalhar e postar aqui quando der, do que ficar o dia todo sem nada para fazer(e sem grana no bolso).

Pois bem, continuarei fazendo isso pois eu gosto, se mais gente gostar e acompanhar, ótimo, vou ficar mais feliz. Mas digo que isso não é uma obrigação, agora é um prazer e quase um vício. Só posso agradecer a pessoa que me instigou a fazer o blog e por ter me dado a oportunidade de trabalhar com ele.

Um abraço a todos os leitores.